República Centro Africana


A República Centro Africana ocupa em 2015 a 17ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa.  A pontuação elevada do país pode ser explicada quase que exclusivamente pelo alto grau de violência contra os cristãos causado pela rebelião do movimento Seleka. Embora o movimento tenha sido impulsionado fora do sul do país no início de 2014, o grupo rebelde ainda marca forte presença ao norte do país.
Uma das principais fontes de perseguição tem sido esse movimento que, mesmo sem o reconhecimento de instituições islâmicas, é composto em sua maioria por muçulmanos estrangeiros que têm devastado o país, visando especificamente propriedades cristãs (casas e igrejas), e prédios do governo. A guerra civil, que culminou na vitória do Seleka, causou também a deposição do presidente François Bozizé e é responsável pelo alto grau de perseguição religiosa e violência contra os cristãos.
Em meio ao caos causado pelo conflito, muitos outros grupos tentaram tirar proveito da ilegalidade e, por isso, o crime organizado se instaurou fortemente na região e pode ser considerado uma fonte de perseguição religiosa na República Centro-Africana.

Níveis de violência
Os níveis de violência no RCA são sem precedentes. Na verdade, o país é classificado como perseguidor à medida que a violência contra os cristãos aumenta.  Este cenário inclui vilas inteiras de cristãos que foram queimadas, além dos casos isolados em que o Seleka atacou especificamente pastores e adeptos do cristianismo.  Muitas vezes, eles os retiravam de campos de refugiados, onde estavam escondidos, e os matavam. Igrejas, como a Notre Dame de Bambari foram bombardeadas e vários fiéis perderam a vida. Na aldeia Bandoro, sete igrejas foram queimadas.. Igrejas em outras localidades do Norte como Dombia, Grevai, Nana Outa, etc. também foram queimadas pelo Seleka e outros grupos armados.
Um relatório, publicado em setembro pela Human Rights Watch, documenta muitos tipos de atos violentos horrendos cometidos por membros do Seleka, que tem como  principal alvo os cristãos e outras minorias que ameaçam a supremacia do grupo.



Bandeira: Central African Republic


Região: África Subsaariana
Líder: Catherine Samba-Panza
População: 4,6 milhões
Cristãos: *
Religião: Cristianismo (misturado a outras religiões)
Governo: Governo de transição

Última atualização em 7/1/2015
Fonte Portas Abertas

Nenhum comentário:

Postar um comentário